O índice do volume de negócios em Cabo Verde registou, no III trimestre do ano em curso, em termos homólogos, um aumento de 7,9 por cento, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE) do arquipélago.
De acordo com os dados de Indicadores de actividades do sector de serviços do INE, no período em apreço, também os índices de emprego a tempo integral e total registaram variações de 2,5 e 3,3 por cento, respectivamente, enquanto os de remunerações brutas situaram-se em 3,6 por cento em termos homólogos.
No capítulo de volume de negócios, diz o INE, as secções de comércio por grosso, reparação de veículos automóveis e motociclos, transportes e armazenagem e de alojamento e restauração apresentaram contributos mais relevantes para a variação do índice agregado (2,5; 3,5 e 2,4 pontos percentuais), em resultado de variações de 4 por cento, 42 por cento e 12,2 por cento, respectivamente.
As restantes secções, acrescenta, apresentam uma contribuição de -0,2 pontos percentuais para a variação do índice, sendo que o de volume de negócios nos serviços registou um aumento trimestral de 7,4 por cento.
No que se refere aos índices de emprego nos serviços a tempo integral e total apresentaram, no III trimestre, uma variação homóloga de 2,5 e 3,3 por cento respectivamente, com a particularidade do índice de remunerações brutais situar-se em 3,6 por cento, em termos homólogos, registando um aumento de 1,3 por cento em termos trimestrais.
Os Indicadores de Actividade do Sector Serviços (IASSO) têm por finalidade proporcionar indicadores de evolução a curto prazo em termos nominais, isto é, a preços correntes da actividade das empresas do sector dos serviços mercantis não financeiros nas variáveis volume de negócios, emprego e remunerações.
Esta estatística baseia-se na recolha directa de dados, em que os resultados se apresentam em forma de índices com o objectivo de medir variações em relação ao ano base 2014.