O desenvolvimento sustentável de qualquer país passa necessariamente pela harmonização de vários sectores vitais, onde o da electricidade e águas ocupa um lugar de destaque. Dada a sua importância estratégica, desde 2002, o Executivo angolano estabeleceu como prioridade a reabilitação e construção das infra-estruturas que suportam estes segmentos socioeconómicos, cuja implementação será levada a cabo até ao ano de 2025.
O ambicioso projecto, que visa igualmente levar água e energia eléctrica para todos os cidadãos, prevê para o período 2013/2017 investimentos avultados, compreendendo 2,8 triliões de kwanzas, sendo 212 mil milhões de kwanzas para o sector da energia e 571 mil milhões de kwanzas para o sector das águas.
Para uma melhor execução, foram definidas linhas de orientação e programas que alinham com um importante conjunto de objectivos, que visam a ampliação dos sistemas de abastecimento de água, tendo como finalidade alcançar uma taxa de cobertura de 100 por cento nas zonas urbanas e 80 por cento nas zonas peri-urbanas e nas zonas rurais.
No segmento da energia eléctrica até 2017, o programa atingirá a operacionalização de 5.000 megawatts, com previsão de chegar a 1,3 milhões de novas ligações domiciliares, das quais 600 mil serão efectuadas na província de Luanda.
Quanto ao abastecimento de água potável, o programa “Água para Todos” que teve o seu início na província da Huíla atingiu a cifra de cerca de três milhões de pessoas de todo o território nacional. Ainda neste particular há que se destacar os projectos prioritários e estruturantes destinados à melhoria do abastecimento de água para a província de Luanda. A curto prazo, prevê-se um aumento substancial da produção, num total de mais de 150.000 metros cúbicos/dia e a consequente melhoria dos níveis de cobertura.
Além dessas grandes iniciativas, o projecto do Executivo prevê ainda garantir a correcta regulação do sector através do reforço de capacidades do Instituto de Regulação do Sector Eléctrico (IRSE). A partir de Janeiro de 2014 entrarão no mercado nacional novas empresas, medida que vai atrair investimento privado, incrementar o fornecimento de electricidade e água com fiabilidade a todas as regiões, melhorando o bem-estar da população e o crescimento da economia.
O programa prosseguirá e vai garantir também a qualidade e a eficiência operacional das empresas públicas, a criação de um modelo tarifário justo e eficiente de modo a reduzir a subsidiação estatal e combater as ineficiências, medida que vai permitir criar condições para que os investimentos feitos sejam eficientemente realizados e tenham o retorno desejado.